Sábado, Janeiro 28, 2023
Publicite Aquí
InícioCulturaAssociação Globo Dikulu reforça aposta na formação

Associação Globo Dikulu reforça aposta na formação

A contínua aposta na formação artística dos jovens das comunidades do município do Cazenga é um dos grandes desafios da nova direcção da Associação Globo Dikulu, agora presidida por Glória da Silva.

A Associação de Acção para o Desenvolvimento Juvenil tem projectos para maior divulgação das artes cénicas, danças e música, fundamentalmente, por serem disciplinas artísticas que congregam o maior número de jovem das comunidades carenciadas, informou a presidente da Globo Dikulu.

Glória da Silva disse, recentemente, ao Jornal de Angola, que a formação dos jovens, a promoção do intercâmbio com instituições nacionais e estrangeiras e a de parcerias através de festivais vai continuar a constar entre as prioridades da associação.
Por culpa da pandemia da Covid-19, lamentou terem sido “obrigados” a cancelar e adiar várias actividades de formação ligadas à arte e ofícios. Eleita recentemente, Glória da Silva, professora de carreira, adiantou que querem continuar a apostar em novas parcerias, a nível nacional e internacional, trabalhar junto das autoridades administrativas locais e levar os jovens a participar mais na vida pública e social.
Como resultado desta parceria, na semana passada, a Associação Globo Dikulu, por via do Centro de Animação Artística do Cazenga (Anim’Art), recebeu uma oferta de vários instrumentos musicais, no âmbito do protocolo existente com a Embaixada de França em Angola.
Entre os equipamentos de música entregues constam baterias, tambores, guitarras e pianos. A presidente da associação acredita que a iniciativa vai ajudar a criar condições para incentivar a juventude a aumentar o gosto pelas artes, em particular na vertente musical. “Estamos a pensar também em criar uma banda”, disse.
Embora reconheça a tarefa difícil de conduzir a associação, nos próximos quatro anos, por ser uma organização com 30 anos de existência e já foi distinguida com o prémio Nacional de Cultura e Artes, Glória da Silva vê como um dos principais desafios “fintar” a pandemia e procurar continuar a criar programas capazes de ajudar a tirar a juventude da delinquência.
A superação permanente, afirmou, tem sido um verdadeiro compromisso à transmissão de conhecimentos e passagem de testemunho às gerações vindouras. “Os nosso programas têm sido concretizados e levados em curso, porque existe uma equipa de profissionais jovens competentes e bastante empenhados”, revelou.
A presidente da Globo Dikulu quer, ainda, incentivar a realização de acções em-preendedoras nas comunidades, de forma a aumentar a renda das famílias e ajudar na ocupação dos tempos livres dos jovens.

Intercâmbio

O director da Alliance Fraçaise de Luanda, Paul Barascut, que fez a entrega dos equipamentos em representação do embaixador da França, explicou, que o objectivo do intercâmbio é ajudar os projectos da associação a terem sustentabilidade própria e dar mais oportunidades à juventude.
Com a formalização do acordo, disse, o Anim’Art passa a ter condições de proporcionar mais formação à juventude. Apesar das limitações causadas, pela pandemia, que continua a vitimar milhares de pessoas pelo mundo, Paul Barascut destacou que a embaixada e a Alliance Fraçaise de Luanda pretendem continuar a apoiar o projecto, através de actividades de incentivo às artes, em especial a música.
A doação, realçou, insere-se n o processo de cooperação entre as instituições iniciado em 2015, e que já permitiu a realização de vários espectáculos internacionais de música, teatro e de circo.

Aulas de francês

Desde o ano passado, no âmbito da parceria existente entre a Associação Globo Dikulu, a Alliance Française de Luanda e a Embaixada de França em Angola, tem sido realizado um programa de formações em francês, no Centro de Animação Artística do Cazenga (Anim’Art).
As aulas vão resultar, num futuro próximo, na realização de espectáculos de teatro e danças bilingue, um passo fundamental na interacção entre os povos, para Paul Barascut, que considerou essencial a realização, contínua, de festivais internacionais, como o Festeca e o Festival de Teatro de Infância e Juventude (FESTIJ).
Porém, o responsável chamou atenção para a formação dos profissionais da área cultural e a criação de programas de auto-sustentabilidade. “Vamos continuar a apoiar projectos que ajudem a dar oportunidades à juventude”.


Oportunidades de aprendizagem para os jovens

Em Janeiro deste ano, o Centro de Animação Artística do Cazenga (Anim’Art), em Luanda, decidiu criar uma área específica para ensinar aulas de canto e de instrumentos musicais, com particular destaque para a percussão.
O coordenador do projecto para a área de canto, Emanuel Pedro, considera uma valia o projecto por estar a permitir a muitos jovens desenvolver as habilidades artísticas. “Tem sido bastante gratificante poder, como jovem, ministrar curso direccionado também para jovens, o que tem facilitado na interacção. Temos constatado já alguns progressos o que mostra a vontade da juventude do município e outros interessados em aprender uma arte”.
A falta de condições e mais espaços onde as comunidades possam apreender uma arte, aferiu, em nada contribui para a socialização e ocupação da juventude que tem recorrido à delinquência para o cometimento de crimes. “O Executivo deve continuar a apostar na juventude, por ser a continuidade de uma Nação”.

Emocionada por poder aprender a cantar, está a aluna de canto do Anim’Art, Maravilha Alberto. Para ela, mais do que uma oportunidade para poder desenvolver o talento artístico, o momento representa, a realização de um sonho antigo de infância. “Tive conhecimento através de uma amiga que frequenta o curso de teatro. Como sempre foi um sonho cantar, decidi também fazer parte deste projecto musical”, enfatizou.

FONTE: JA

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Recent Comments