Terça-feira, Janeiro 31, 2023
Publicite Aquí
InícioSociedadeConservadora adjunta detida por falsificação

Conservadora adjunta detida por falsificação

O Serviço de Investigação Criminal (SIC) deteve, na semana finda, na cidade de Menongue, província do Cuando Cubango, a conservadora adjunta da Conservatória do Registo Civil, acusada de falsificação de cédulas e assentos de nascimento, para a emissão de Bilhetes de Identidade (BI).

De acordo com o porta-voz do SIC na província do Cuando Cubango, Paulo de Novais, a conservadora adjunta da Conservatória do Registo Civil falsificava os referidos documentos em conluio com um empregado eventual da instituição, com o objectivo de inserirem nomes na Caixa Social das Forças Armadas Angolana (FAA).

Paulo de Novais disse que os mesmos actuavam como uma rede de malfeitores, visto que um funcionário da Caixa Social das FAA, identificado por Elias André, já detido pelo SIC, vendia vagas na referida instituição para novos pensionistas, com postos de major e capitão, a troco de 500 ou 400 mil kwanzas, e a conservadora adjunta da Conservatória do Registo Civil visava os documentos para a emissão de BI. O porta-voz do SIC  disse que os acusados já foram presentes ao Ministério Público e a curto prazo serão levados a julgamento.

Venda ilegal de charruas

Paulo de Novais acrescentou que, de 18 a 22 do corrente mês foram detidos, no município do Cuchi, quatro indivíduos que se dedicavam à venda de charruas de tracção animal, destinadas aos camponeses, no âmbito do programa de combate à fome e à pobreza. 

Segundo Paulo de Novais, estão envolvidos no crime o proprietário da residência onde eram guardadas as charruas de tracção animal, o motorista da viatura que as transportava, o suposto comprador e um funcionário da Administração do Cuchi.Explicou que as charruas foram adquiridas pela Administração Municipal do Cuchi em 2019 e foram desviadas pelos acusados, que as comercializavam a 25 mil kwanzas cada unidade, em mercados informais de Menongue. 

Sem avançar a quantidade de charruas desviadas, o porta-voz do SIC explicou que foram encontrados em posse dos criminosos mais de 400 milhões de kwanzas e 40 charruas de tracção animal. Paulo de Novais disse que o SIC está a trabalhar para aferir o número de charruas compradas em 2019 pela Administração Municipal do Cuchi, no âmbito do programa de combate à fome e à pobreza, para saber quantas foram distribuídas à população. 

“Os acusados foram apanhados em flagrante delito, quando carregavam as charruas de tracção animal numa carrinha de marca Toyota Tundra, para a sua comercialização na cidade de Menongue”, disse.

Fonte:JA

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Recent Comments