Quinta-feira, Fevereiro 2, 2023
Publicite Aquí
InícioNacionalFuga à paternidade chega a 30 casos no Cuanza-Norte

Fuga à paternidade chega a 30 casos no Cuanza-Norte

A Procuradoria-Geral da República regista, em média por mês, na província do Cuanza-Norte, 30 casos de fuga à paternidade, falta de prestação de alimento e abandono de lar, informou em Ndalatando a procuradora provincial, Trifénia Ribeiro.

A magistrada, que falava numa palestra sob o tema “Fuga à Paternidade, Prestação de Alimento e suas consequências”, frisou que agentes e militares dos órgãos de Defesa e Segurança e professores figuram entre os principais incumpridores.

Segundo Trifénia Ribeiro, o comportamento dos infractores deve-se à falta de coabitação dos acordos dos direitos do dever paternal, estabelecimento de filiação, e a fuga do direito à educação escolar, defendendo a continuidade das campanhas de sensibilização para estimular a cultura de denúncia.

“A falta de um membro na família, particularmente o pai, pode causar à criança um desvio de conduta, criando um sentimento de rejeição por todos que a rodeiam,  provoca traumas e reduz a auto-estima em tudo que ela faz, deixando-a vulnerável a diversas situações”,  frisou.

Ao tomar da palavra, o director dos Recursos Humanos da Delegação Provincial do Ministério do Interior, Nelson Cuassula, disse que, por semana,  são registados cerca de quatro reclamações relacionadas a questões familiares, número que  considera “irrisório” em  face aos casos reportados por outras vias.

Nelson Cuassula notou que as violações em causa são praticadas pelas mesmas pessoas, esclarecendo que o seu pelouro envia os processos ligados a violações à Direcção Nacional, que os encaminha para o Mi-nistério das Finanças para os respectivos descontos.
Na palestra participaram oficiais e trabalhadores civis dos órgãos afectos ao Ministério do Interior.

Fonte:JA

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Recent Comments