Terça-feira, Janeiro 31, 2023
Publicite Aquí
InícioDesportoJosep “Pep” Clarós afasta primeiros atletas amanhã

Josep “Pep” Clarós afasta primeiros atletas amanhã

O seleccionador nacional sénior masculino de basquetebol Josep “Pep” Clarós afasta amanhã o primeiro grupo de atletas com o propósito de reduzir o grupo que prepara a disputa do Torneio Pré-Olímpico, a decorrer de 29 deste mês a 4 de Julho, na cidade de Kaunas, Lituânia.

Sem determinar se será na sessão de treino do período da manhã ou da tarde, ponto assente, apurou o Jornal de Angola, é que o treinador deixará de fora entre 10 a 12 dos 31 convocados, visando a competição selectiva aos Jogos Olímpicos de Tóquio´2020, de 23 de Julho a 8 de Agosto, no Japão.

Da constatação feita, perfilam-se para deixar o grupo nomes como os de Juscelino Ricardo (base), Pedro Bastos (lesionado na palma da mão direita) e Jacques Conceição, (extremos-bases), Edson Ndoniema, Mohamed Malick Cissé e Wilson Ambrósio (extremos), Jonatão Ndjungu, Alexandre Jungo, Glofate Buiamba (extremos-postes), Jilson Bango, Teotónio Dó e Fidel Cabita.

Na primeira prelecção feita ontem no recinto do Pavilhão Dream Space, em Luanda, o técnico avisou aos convocados, antes de trabalhar pormenores técnico-tácticos, qual será o procedimento.
“Temos de formar uma equipa forte e daqui sairá também uma selecção B. Portanto, não será possível estarmos todos juntos. Na quinta-feira (amanhã), vamos reduzir o grupo”, disse.

No combinado angolano devem permanecer Eric Amândio e Hermenegildo Santos (bases), Selton Miguel, Joshua Kashila e Melvyn da Silva (extremos) Rifen Miguel (extremo-poste) e Aboubakar Gakou (poste).
Entre sexta-feira ou sábado devem juntar-se à selecção os jogadores do Petro de Luanda, que disputaram a Basketball Africa League (BAL), nomeadamente Gerson Domingos, Childe Dundão (bases), Carlos Morais, José António “ZT” e Gerson “Lukeny” Gonçalves (extremos), Leonel Paulo (extremo-poste), Valdelício Joaquim “Wander” e Jone Pedro (postes).

Bruno Fernando, poste de 2,08 metros, da equipa dos Atlanta Hawks, da NBA, a Liga Profissional norte-americana mais mediática do Mundo, bem como Yannick Moreira (AEK de Atenas, da Grécia) juntam-se à equipa no dia 10 em Barcelona, Espanha.

Valdir Manuel (Atlético Lobos Novo México, Universidade dos Estados Unidos) está em dúvida. Fora das contas está o poste Sílvio Sousa (Kansas NCAA), por estar a responder a um processo judicial nos Estados Unidos.  
Hoje, tal como ontem, Pep dá sequência ao trabalho táctico, onde privilegia ataques quatro contra quatro, um contra um, defesa pressionante sobre o homem em posse da bola, drible progressivo com finalização em bandeja e lançamentos livres, de dois e três pontos.

  Raúl Duarte e Manuel Silva “Gi” assistem ao treino

Os ex-seleccionadores nacionais masculinos de Sub-19, Raúl Duarte, e sénior, Manuel Silva “Gi”, marcaram presença ontem de manhã na primeira sessão de treinos dos hendecacampeões africanos.
Descontraídos por estarem em gozo de férias, depois de terminada a época desportiva no passado sábado, Raúl e Gi observaram com atenção e tomaram nota dos exercícios ministrados por Pep Clarós.
Nalguns momentos, os técnicos, ambos de nacionalidade angolana, trocavam ideias sobre procedimentos defensivos trabalhados por Clarós.

Em 2017, Raúl Duarte orientou a Selecção Nacional no mundial do Egipto, tendo ocupado a 13ª posição. Em 1995, nas vestes de adjunto do malogrado Wlademiro Romero, foi campeão do Afrobasket de Argel (Argélia).   
Com Mário Palma ganhou os títulos em 2001 (Marrocos) e 2003  (Egipto). No mesmo ano foi medalha de ouro nos Jogos Pan-Africanos de Abuja (Nigéria). 

Como seleccionador sénior feminino foi medalha de bronze, em 1994, no Africano da África do Sul.  
Também em 2017, Manuel Silva falhou, na primeira organização conjunta da prova (Senegal e Tunísia), o resgate do troféu do Afrobasket. Naquele ano, o combinado angolano terminou a competição na oitava posição.  
Em 2013, depois de erguer de modo inédito, em Antananarivo, Madagáscar, o Africano das nações Sub-16, eis que em 2016, no Rwanda, 28 anos depois, Gi se sagra campeão com a selecção Sub-18.

Sem determinar se será na sessão de treino do período da manhã ou da tarde, ponto assente, apurou o Jornal de Angola, é que o treinador deixará de fora entre 10 a 12 dos 31 convocados, visando a competição selectiva aos Jogos Olímpicos de Tóquio´2020, de 23 de Julho a 8 de Agosto, no Japão.

Da constatação feita, perfilam-se para deixar o grupo nomes como os de Juscelino Ricardo (base), Pedro Bastos (lesionado na palma da mão direita) e Jacques Conceição, (extremos-bases), Edson Ndoniema, Mohamed Malick Cissé e Wilson Ambrósio (extremos), Jonatão Ndjungu, Alexandre Jungo, Glofate Buiamba (extremos-postes), Jilson Bango, Teotónio Dó e Fidel Cabita.

Na primeira prelecção feita ontem no recinto do Pavilhão Dream Space, em Luanda, o técnico avisou aos convocados, antes de trabalhar pormenores técnico-tácticos, qual será o procedimento.
“Temos de formar uma equipa forte e daqui sairá também uma selecção B. Portanto, não será possível estarmos todos juntos. Na quinta-feira (amanhã), vamos reduzir o grupo”, disse.

No combinado angolano devem permanecer Eric Amândio e Hermenegildo Santos (bases), Selton Miguel, Joshua Kashila e Melvyn da Silva (extremos) Rifen Miguel (extremo-poste) e Aboubakar Gakou (poste).
Entre sexta-feira ou sábado devem juntar-se à selecção os jogadores do Petro de Luanda, que disputaram a Basketball Africa League (BAL), nomeadamente Gerson Domingos, Childe Dundão (bases), Carlos Morais, José António “ZT” e Gerson “Lukeny” Gonçalves (extremos), Leonel Paulo (extremo-poste), Valdelício Joaquim “Wander” e Jone Pedro (postes).

Bruno Fernando, poste de 2,08 metros, da equipa dos Atlanta Hawks, da NBA, a Liga Profissional norte-americana mais mediática do Mundo, bem como Yannick Moreira (AEK de Atenas, da Grécia) juntam-se à equipa no dia 10 em Barcelona, Espanha.

Valdir Manuel (Atlético Lobos Novo México, Universidade dos Estados Unidos) está em dúvida. Fora das contas está o poste Sílvio Sousa (Kansas NCAA), por estar a responder a um processo judicial nos Estados Unidos.  
Hoje, tal como ontem, Pep dá sequência ao trabalho táctico, onde privilegia ataques quatro contra quatro, um contra um, defesa pressionante sobre o homem em posse da bola, drible progressivo com finalização em bandeja e lançamentos livres, de dois e três pontos.

  Raúl Duarte e Manuel Silva “Gi” assistem ao treino

Os ex-seleccionadores nacionais masculinos de Sub-19, Raúl Duarte, e sénior, Manuel Silva “Gi”, marcaram presença ontem de manhã na primeira sessão de treinos dos hendecacampeões africanos.
Descontraídos por estarem em gozo de férias, depois de terminada a época desportiva no passado sábado, Raúl e Gi observaram com atenção e tomaram nota dos exercícios ministrados por Pep Clarós.
Nalguns momentos, os técnicos, ambos de nacionalidade angolana, trocavam ideias sobre procedimentos defensivos trabalhados por Clarós.

Em 2017, Raúl Duarte orientou a Selecção Nacional no mundial do Egipto, tendo ocupado a 13ª posição. Em 1995, nas vestes de adjunto do malogrado Wlademiro Romero, foi campeão do Afrobasket de Argel (Argélia).   
Com Mário Palma ganhou os títulos em 2001 (Marrocos) e 2003  (Egipto). No mesmo ano foi medalha de ouro nos Jogos Pan-Africanos de Abuja (Nigéria). 

Como seleccionador sénior feminino foi medalha de bronze, em 1994, no Africano da África do Sul.  
Também em 2017, Manuel Silva falhou, na primeira organização conjunta da prova (Senegal e Tunísia), o resgate do troféu do Afrobasket. Naquele ano, o combinado angolano terminou a competição na oitava posição.  
Em 2013, depois de erguer de modo inédito, em Antananarivo, Madagáscar, o Africano das nações Sub-16, eis que em 2016, no Rwanda, 28 anos depois, Gi se sagra campeão com a selecção Sub-18.

Fonte:JA

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Recent Comments