Sexta-feira, Fevereiro 3, 2023
Publicite Aquí
InícioPolíticaSituação sanitária condiciona negociações

Situação sanitária condiciona negociações

As negociações directas ao mais alto nível entre Itália e Angola retomam tão logo as condições sanitárias o permitirem, garantiu o embaixador da Itália acreditado em Angola, Cristiano Gallo.

Em entrevista ao Jornal de Angola, por ocasião do Dia da República da Itália, que se assinala hoje, o diplomata italiano garantiu que a representação diplomática do país em Angola trabalha arduamente para manter viva a relação amigável e lançar as bases para melhorar ainda mais a cooperação bilateral.

“A cooperação entre  Angola e Itália esteve sempre  cotada em níveis de excelência devido à amizade histórica entre os dois povos, desde os primórdios da independência de Angola, em 1975”, afirmou o diplomata, salientando que antes do início da pandemia da Covid-19 viviam em Angola cerca de 500 italianos, número agora reduzido para metade.
Em relação ao sector empresarial, Cristiano Gallo  disse que no último ano, não obstante a pandemia da Covid-19, foi possível registar trocas comerciais bilaterais superiores a 430 milhões de euros, com uma redução de 35 por cento comparativamente ao ano de 2019.

Sublinhou que, actualmente, 30 empresas italianas estabeleceram-se no país, com destaque para a ENI, que há muitos anos tem investido e envidado esforços para solidificar a sua presença no mercado nacional.
O diplomata italiano destacou, também, a presença no país de várias ONG, salientando que as mesmas realizaram projectos financiados pela Cooperação para o Desenvolvimento, com doações no valor de cerca de 250 milhões de euros, distribuídos nos sectores da Saúde, Educação, protecção infantil, Infra-estruturas, água, desminagem e segurança alimentar.

Cristiano Gallo informou que a Embaixada, através do seu escritório comercial e da  Agência para a Internacionalização das Empresas Italianas (ICE), tem prestado  assistência às empresas italianas interessadas em estreitar parcerias com empresas angolanas. Salientou que os empresários italianos têm mostrado interesse no sector industrial, pelo facto de a Itália ser um dos líderes mundiais na produção de maquinarias e equipamentos.
O diplomata italiano falou da necessidade da transferência para Angola de “know how” das empresas italianas, considerando a grande experiência daquele país em pequenos negócios e a necessidade urgente da diversificação da economia angolana.

No âmbito das comemorações do Dia da Itália, a Em-baixada promove a Semana da Língua e da Cozinha italiana que, devido à pandemia da Covid-19, decorre no formato virtual.
O diplomata destacou as visitas ao mais alto nível, antes do surto da pandemia da Covid-19, de governantes  italianos, como o Primeiro-Ministro Paolo Gentiloni, em 2017, hoje Comissário da União Europeia para a Economia, e do Presidente da República, Sérgio Mattarella, em 2019, acompanhado do então ministro dos Negócios Estrangeiros, Moavero Milanesi.

Elogio à estratégia de combate à Covid-19

O embaixador italiano em Angola elogiou a Comissão Multissectorial de Combate à pandemia da Covid-19, pelo “grande trabalho” que vem desempenhando para combater e evitar a disseminação da doença no país.
Saudou, também, a campanha de vacinação em curso no país, da qual também beneficiou, na qualidade de diplomata.
A Itália alocou  300 milhões de euros a favor do programa Covax e garantiu a doação de 15 milhões de vacinas para os países africanos. O país suspendeu, temporariamente, os pagamentos relativos ao reembolso da dívida. Entre esses países está Angola.

Fonte:JA

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Recent Comments