Quarta-feira, Abril 17, 2024
Publicite Aquí
InícioPolíticaMPLA em democracia sem oposição interna

MPLA em democracia sem oposição interna

As eleições têm uma interpretação diferente no partido dos camaradas uma candidatura única de Lina pode ser chamada de uma eleição? Ou uma cooptação a nomeação, sendo ela a única corrente a ao cargo de primeira secretária provincial do MPLA em Luanda, sem oposição. Este é conhecida como ditadura moderna e democratidadura científico.   

Joana Lina, actual governadora de Luanda, foi eleita no último sábado 08, na capital do país, primeira secretária provincial do MPLA, durante a 6ª conferência extraordinária do partido, com a participação de mil e 765 delegados.

Com mil e 733 votos a favor, 25 contra um em branco e seis nulos, a nova primeira secretária substituiu Luther Rescova, que exerce actualmente a função de governador da província do Uíge.

Joana Lina, a primeira mulher a ocupar este cargo na província de Luanda, é militante do MPLA desde 1974.

Segundo o comunicado final do evento, realizado em sistema de vídeo-conferência, por força da pandemia da Covid-19, a vice-presidente do MPLA, Luísa Damião, ao proceder à abertura da conferência, apelou para o reforço da unidade e coesão que caracteriza o partido para enfrentar os desafios futuros.

Nesta ordem, relevou a necessidade de melhorar cada vez mais o funcionamento e organização da máquina partidária, corporizada pelas suas organizações de base.

Luísa Damião, refere a nota, lembrou o papel do MPLA como instrumento de luta política do povo angolano, ao sublinhar que os militantes devem ser os defensores da linha política, dos princípios e valores da orientação ideológica do partido, respeitando o povo e lutando pela defesa dos seus interesses e aspirações.

Intervindo no encerramento, o secretário-geral do MPLA, Paulo Pombolo, apelou à massa militante do partido a continuar a participar, sem reservas, na concretização dos objectivos políticos do MPLA na província de Luanda.

Uíge não ficou indiferente com Sérgio Rescova assumir o MPLA

Na mesma senda o Comité Provincial do MPLA no Uíge elegeu Sérgio Luther Rescova como seu primeiro secretário, com 522 votos, em substituição de Pinda Simão, que liderou o partido na região durante três anos.

O evento decorreu em cinco salas em videoconferência e foi orientado pela coordenadora do grupo de acompanhamento do Bureau Político à província do Uíge, Emília Carlota Dias, que enalteceu o empenho e dedicação dos militantes no cumprimento das medidas de prevenção e combate à Covid-19.

No encontro, os militantes apelaram ao Executivo angolano para a melhoria das condições de vida das populações, sobretudo nas áreas da educação, saúde, promoção da mulher e juventude.

Na ocasião, Sérgio Luther Rescova defendeu a necessidade da melhoria do trabalho e da vida interna do partido na região, assim como a colaboração dos membros para os desafios actuais e do futuro.

Já o secretário para a informação no Uíge, João Kissola, afirmou que a eleição do político na liderança do partido representa uma vantagem, tendo em conta a sua experiência que vai permitir alavancar o MPLA para a vitória nas próximas eleições.

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Recent Comments