Quarta-feira, Abril 17, 2024
Publicite Aquí
InícioMundoPresidente da Protecção Civil e ex-secretário de Estado entre os 18 arguidos...

Presidente da Protecção Civil e ex-secretário de Estado entre os 18 arguidos no caso das golas antifumo

Estão em causa crimes de branqueamento, fraude na obtenção de subsídio, corrupção passiva, e participação económica em negócio.

O processo sobre alegada corrupção no negócio das golas antifumo tem 18 arguidos, entre os quais o ex-secretário de Estado da Protecção Civil Artur Neves e o presidente da Protecção Civil, Mourato Nunes.

A informação foi prestada à Lusa pela Procuradoria-Geral da República que não avançou mais pormenores, nomeadamente sobre as 10 buscas realizadas na quarta-feira nem quando os arguidos foram constituídos, alegando que o processo está em segredo de justiça.

Ao que a SIC conseguiu apurar, as buscas tiveram como objectivo traçar alguns circuitos comerciais que envolvem a Autoridade Nacional de Protecção Civil.

Estão a ser investigados vários contratos, a maioria feitos por ajuste directo. Entre os negócios sob suspeita está a compra de 70 mil golas antifumo.

Em comunicado o Departamento Central de Investigação e Acção Penal esclarece que estão em causa crimes de branqueamento, fraude na obtenção de subsídio, corrupção passiva, e participação económica em negócio.

As comparticipações financeiras europeia e do Orçamento do Estado investigadas destinavam-se à realização de “Acções de Sensibilização e Implementação de Sistemas de Aviso às Populações para Prevenção do Risco de Incêndios Florestais”, enquadradas nos Programas “Aldeia Segura, Pessoas Seguras” e “Rede Automática de Avisos à População”.

As cerca de 70 mil golas antifumo faziam parte do kit distribuído à população no âmbito do programa “Aldeia Segura, Pessoas seguras”, que custou cerca de 125 mil euros.

O presidente da Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil, Mourato Nunes, e o ex-secretário de Estado da Protecção Civil Artur Neves foram constituídos arguidos em Setembro de 2019 na investigação ao negócio das golas antifumo.

Poucos dias depois, o adjunto do secretário de Estado, Francisco Ferreira, demitiu-se do cargo, após ter sido noticiado o seu envolvimento na escolha das empresas que produziram os kits de emergência que incluíam as golas.

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Recent Comments